Segurança eletrônica na nuvem é confiável ?

Tempo de leitura: 3 minutos

Clientes de vários segmentos têm optado, cada vez mais, pela segurança eletrônica na nuvem. Nesta solução, a plataforma de circuito fechado de TV — ou CFTV — permite que as imagens gravadas sejam acessadas remotamente, de maneira extremamente simples e segura.

A verdade é que essa tecnologia de gravação e monitoramento na nuvem já faz parte do nosso dia a dia. Os backups que realizamos das informações do celular em locais como o OneDrive, iCloud ou Google Drive são exemplos disso.

Mas e na vigilância eletrônica? Como funciona? Será que é realmente seguro? Para acabar com as suas dúvidas, continue com a leitura e descubra, de uma vez por todas, se segurança eletrônica na nuvem é confiável. Vamos lá?

Como funciona a gravação e monitoramento em nuvem?

Esse sistema atua como um importante suporte para todas as pessoas que contratam segurança eletrônica e que possuem um CFTV.

A nuvem funciona como um grande HD, onde as imagens ficam gravadas e podem ser acessadas de qualquer lugar. Imagine que você poderá assistir do celular ou do computador que tem em casa às imagens armazenadas. Também é possível acompanhar as cenas que são transmitidas ao vivo.

Nos 2 casos, basta uma conexão com a internet. Com o chamado sistema stand alone, não é necessário sequer o uso de um computador. Esses aparelhos, que são duplicadores de DVD, são autossuficientes e, por isso mesmo, não são totalmente prejudicados quando cai a internet, por exemplo. 

Assim como ocorre quando você armazena dados do seu smartphone, tudo o que é gravado fica em um dispositivo físico e, por meio de uma conexão com a internet, ele vai, automaticamente, sendo carregado para a nuvem.

A quantidade de material armazenado e o tempo de gravação dependem da capacidade contratada da nuvem e da qualidade da gravação. Sabemos que uma boa resolução da imagem é importante para identificar criminosos, por exemplo. Mas, em contrapartida, isso vai gerar arquivos mais pesados, ocupando um espaço maior na nuvem.

Posso confiar em segurança eletrônica na nuvem?

O sistema de vigilância eletrônica na nuvem é extremamente seguro. Isso porque, como as imagens coletadas pelas câmeras ficam armazenadas na nuvem, se houver queima ou roubo do equipamento, todos os dados seguirão protegidos sem qualquer prejuízo à segurança da empresa ou condomínio.

Além disso, com as imagens na nuvem, a polícia tem um acesso mais fácil e ágil aos registros, bem como a seguradora.

Também vale destacar que esse sistema permite o armazenamento de vídeos por um longo período. Ou seja, é possível analisar imagens antigas, o que é muito importante em alguns casos.

O acesso às imagens também costuma gerar algumas dúvidas nos clientes, mas tudo é feito para garantir a segurança do material. Sendo assim, é possível criar  diferentes permissões para cada usuário, com acesso parcial, dependendo da necessidade ou função que exerce.

Você poderá, por exemplo, permitir que muitos visualizem as imagens e que alguns possam baixar arquivos. Já para apagar imagens da nuvem o acesso pode ser restrito a poucos.

Aliás, o recomendado é que o controle total fique sob responsabilidade de um diretor da empresa ou chefe da segurança. Essa prática ainda garantirá que as imagens não “vazem”, ou seja, sejam compartilhadas com outras pessoas.

Enfim, como vimos, segurança eletrônica na nuvem é simples e confiável! Sua empresa ou condomínio podem ganhar muito com isso. Quer saber mais sobre o assunto? Então, assine nossa newsletter!

Sobre Pedro

Pedro é um entusiasta em busca da melhoria na qualidade de vida em condomínios! Adora estar antenado no dia a dia e adora compartilhar com os leitores suas experiências.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *